Total de visualizações de página

Translate

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Estamos sendo puxados pelo Grande Atrator?

Os astrônomos sabem há anos que algo parece estar atraindo a nossa Via Láctea e outras dezenas de milhares de galáxias em direção a ele em uma vertiginosa velocidade 2,2 milhões de quilômetros por hora.
Parte do aglomerado Abell 3627Parte do aglomerado Abell 3627
Um grande volume de espaço que inclui a Via Láctea e aglomerados de galáxias está fluindo em direção a uma misteriosa massa gigantesca que os astrônomos chamaram de “O Grande Atrator”, que está a cerca de 250 milhões de anos-luz do nosso Sistema Solar, na direção das constelações de Hidra e Centauro. A estrutura domina a nossa região do universo.
O Grande Atrator é muito maior do que uma galáxia. Na terminologia dos astrônomos, existem aglomerados de galáxias que contêm centenas de galáxias e superaglomerados contendo vários aglomerados. Acredita-se que o Grande Atrator seja um superaglomerado  (a terminologia torna-se um pouco confusa quando tratamos das estruturas de maiores dimensões do universo!).
A gravidade do Grande Atrator está atraindo a Via Láctea e outras galáxias em sua direção. Por um tempo, ninguém podia ver o que era, porque ele estava por trás do plano da nossa galáxia – isso significa que o gás e poeira em nossa galáxia obscurecem a luz do Grande Atrator, que também é ofuscado pelas estrelas e outros objetos da Via Láctea.
No entanto, astrônomos viram um vislumbre do Grande Atrator, ou pelo menos parte dele. Observações de raios-X feitas com o satélite ROSAT, da NASA, revelaram que Abell 3627, um aglomerado de galáxias, é muito mais maciço do que o inicialmente imaginado, contendo muito mais galáxias. Astrônomos não haviam detectado um grande número de galáxias por causa do obscurecimento, mas com melhores observações foi possível a detecção de muitas outras galáxias no aglomerado.
Pensa-se agora que o Grande Atrator seja o superaglomerado mais próximo da Via Láctea, com o aglomerado Abell 3627 perto de seu centro. Devido a sua imensa massa (equivalente a dezenas de milhares de massas da Via Láctea), ele está atraindo nossa galáxia e várias outras em direção a ele. [Daily GalaxyWikipediaNASA 1NASA 2]

.

.